Musculação na gravidez: Faz mal? Cuidados a serem tomados

musculação na gravidezPor haver essa ideia de que a gravidez é um momento em que a mulher fica mais frágil e sob um possível perigo constante, quando se fala em exercícios físicos durante esse período existe uma resistência natural por parte das pessoas. Isso se torna ainda maior quando o assunto em questão é a musculação na gravidez.

Talvez por falta de hábito, muitas pessoas possuem uma ideia pré-concebida do que essa prática pode realmente causar durante esse período. É o seu caso? Então confira se essa prática faz mal e quais os cuidados a serem tomados.

Musculação na gravidez faz mal?

O questionamento se musculação durante a gravidez faz mal na verdade não tem uma resposta definitiva. Em geral, entretanto, é uma prática que tende a fazer bem para a gestante desde que seja feita da maneira correta.

Feita com responsabilidade, a musculação nesse período da vida pode, inclusive, ajudar o parto a ser mais fácil, além de garantir mais qualidade de vida para mãe e para o bebê.

Não dá para negar, entretanto, que essa prática pode fazer mal em alguns casos específicos. Mesmo com saúde, uma grávida possui limites diferentes de uma mulher que não esteja gestando e se isso não for observado durante a musculação corpo dela e do bebê acabam sofrendo.

Uma gravidez de risco, como o próprio nome indica, também não se beneficia da musculação, que nesse caso pode, sim, fazer mal.

Quais cuidados tomar?

Para garantir que essa prática seja o mais benéfica possível é indispensável tomar alguns cuidados, especialmente quando em jogo também está a saúde do bebê. Assim, dentre os cuidados necessários estão:

Conversar com o médico

Antes de partir para a musculação na gravidez, é indispensável ter uma conversa com o médico que acompanha a gestação para que haja a certeza de segurança sobre a prática.

Mediante uma avaliação da saúde da mãe do bebê o médico vai poder indicar se a musculação é indicada e, se for, como deve ser feita.

Procurar acompanhamento técnico

Também é importante contar com um profissional para acompanhar e ajudar na prática de exercícios. É o instrutor que vai ajudar a arrumar a postura, assim como a levantar os pesos, por exemplo.

Mesmo entre quem já é mais experiente com musculação, contar com ajuda é bastante importante para garantir a segurança da prática.

Respirar adequadamente

Se respirar adequadamente durante a prática de musculação já é importante, na gravidez ela é ainda mais indispensável. Isso porque se a grávida passar muito tempo prendendo a respiração sob esforço, há o risco de haver um aumento na pressão arterial e intrauterina.

Com isso, existe um risco de o bebê receber menos oxigênio, o que tem um potencial perigoso de prejudicar a sua saúde.

Não exagerar

Por mais que a musculação na gravidez seja permitida em boa parte dos casos, não exagerar é fundamental para garantir a segurança da mãe e do bebê.

Com isso, não se deve utilizar cargas pesadas demais e nem praticar determinadas atividades que possam forçar a barriga excessivamente, por exemplo. Além disso, a frequência e a duração dos treinos também deve se manter em um patamar aceitável para que o desgaste não seja intenso.

A musculação na gravidez, na maioria dos casos, é altamente benéfica para a mãe e para o bebê. Tomando os cuidados necessários, o resultado é de um corpo muito mais saudável e preparado para o parto.

Recomendamos para você:



1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 do total de 5)
Loading...

Comentar