Efedrina: Saiba tudo sobre essa polêmica substância!

efedrina

Embora compostos à base de efedrina sejam proibidos no Brasil desde 2003, isso não tem impedido seu consumo. Franol, Sulfato de efedrina e outros são consumidos nas academias, com a promessa de ser uma das substâncias mais eficazes para a perda de peso e para dar um “pique” a mais no treino. A efedrina é mundialmente famosa por casos de dopping no esporte, mas deveria ser mais famosa pelos efeitos perigosos que oferece, já que tem altíssimo grau de toxidade.

A efedrina é um poderoso composto tipo anfetamina, e é derivada da planta chinesa Ma Huang. Ela pode ser encontrada em sua forma natural ou sintética em vários suplementos emagrecedores que garantem melhor rendimento e queima da gordura corporal, embora seu uso médico seja tratar asma brônquica, causando broncodilatação e descongestionamento nasal.

Emagrece mesmo?

O uso da efedrina para emagrecer acontece por ela possuir forte efeito termogênico, aumentando a queima de gordura fazendo com que o corpo aumente sua temperatura. Outros efeitos são a elevação dos batimentos cardíacos, aumento da pressão arterial e maior bombeamento de sangue. Embora esses pareçam bons efeitos, a efedrina tem alto poder viciante e precisa de doses cada vez mais altas para fazer os mesmos efeitos. Isso faz com que os atletas, depois de um tempo, não consigam mais realizar exercícios sem a presença da droga.

Quais os efeitos?

Os efeitos mais leves da efedrina são bem conhecidos: sudorese, boca seca… Mas a partir daí, eles só tendem a piorar. O uso de efedrina pode acarretar tremores, ansiedade, dor de cabeça e náuseas. Entre os efeitos do uso excessivo da efedrina podemos observar: ataques cardíacos, disfunções primárias musculares, convulsões, sudorese e diurese intensas, aumento da pressão arterial excessivamente, derrames e outros. Entretanto, mais preocupantes são os efeitos crônicos, podendo levar a disfunções musculares como a rabdomiólise (quebra rápida de músculo esquelético por lesão), congestão nasal constante, hipertensão arterial, danos hepáticos e renais graves, descontroles urinários e outros. Em casos extremos e, principalmente quando associada com outra substância estimulatória, é possível que haja morte do usuário. E exatamente por isso foi proibida sua comercialização no Brasil e alguns países incluíram a substância nos exames de dopping.

efedrina

Algumas pessoas defendem que a efedrina só causa danos se for usada em doses cavalares, mas por ser uma substância altamente viciante tanto biológica quando psicologicamente, as doses serão cada vez maiores. Além disso, as pessoas que fazem uso da efedrina na forma de comprimidos para tratamento de asma podem se ver enfrentando outros problemas relacionados aos outros componentes desse tipo de fórmula.

Em síntese, o melhor mesmo é investir em um bom suplemento termogênico do que arriscar usar a efedrina. Mesmo que o termogênico não mostre efeitos tão rápidos e eficazes, ele não irá trazer os efeitos secundários nem o da alta toxidade. E mesmo que termogênicos, no Brasil, não apresentarem um alto grau de segurança por causa da falta de fiscalização sobre esse produto no país, o nível de segurança quanto à efedrina é bem mais alto. Antes de fazer uso de qualquer substância estranha, procure a orientação de um médico.

Esse artigo foi útil pra você? Conta pra gente nos comentários!

Recomendamos para você:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem Votos Ainda)
Loading...

One thought on “Efedrina: Saiba tudo sobre essa polêmica substância!

Comentar