Saxenda: O mais novo remédio para emagrecer!

saxendaRecentemente liberado pela ANVISA, o Saxenda tem tudo para ser a próxima grande arma contra a obesidade. Porém, o medicamento ainda não é muito conhecido no Brasil. Por isso, preparamos esse guia completo que vai explicar quais as suas aplicações, como ele age no organismo e porque ele é diferente dos outros tipos de redutores de apetite.

Uma introdução: Como funciona o Saxenda

Existe uma substância produzida pelo corpo, a GLP1, que tem a utilidade de reduzir o apetite, fazendo o estômago digerir os alimentos de uma maneira um pouco mais lenta do que normalmente ele faria. Com isso, podemos dizer que o GLP retarda as funções do estômago, deixando esse processo de digestão menos dinâmico.

Com isso, acabamos ficando mais tempo saciados dos alimentos que comemos, tendo um apetite reduzido e assim diminuindo a quantidade de comida ingerida na próxima vez que nos alimentarmos.

Pois bem, o Saxenda trabalha produzindo essa substância chamada de GLP1, atingindo o estômago e retardando seu processo de digestão da comida. Com isso, os resultados de emagrecimento são conquistados, diminuindo o peso, baixando o IMC e reduzindo os problemas causados pelo excesso de peso. Porém, vale lembrar que o Saxenda é recomendado para um grupo específico de pessoas, sobre os quais falaremos agora.

saxenda

Onde comprar? Quanto custa?

O Saxenda é um remédio para emagrecer que possui um preço um pouco mais elevado que outros medicamentos do mercado, e pode variar entre farmácias. Como é um remédio novo, que chegou no Brasil tem pouco tempo, ele geralmente não é encontrado em farmácias menores.

Em uma pesquisa rápida na internet encontramos o produto em duas farmácias que vendem online, a Onofre e a Araújo. Recomendamos que você entre no site de cada uma delas e confira  o preço e o valor do frete para a sua cidade.

Quem pode usar o Saxenda

Na verdade, praticamente todas as pessoas podem utilizar o Saxenda. O que realmente acontece é que esse medicamento não é indicado para todas as pessoas. Na verdade, quem define o uso ou não do Saxenda são médicos, que vão indicá-lo de acordo com as características de cada pessoa.

Porém, segundo a empresa responsável pela produção do Saxenda, existem dois grupos distintos para os quais o medicamento é mais indicado:

  • Obesos – mas a obesidade não é diagnosticada apenas pela gordura em excesso ou aqueles pneuzinhos a mais. Para uma pessoa ser considerada obesa, é preciso realizar o teste de quantidade de Índice de Massa Corporal (o famoso IMC), que deve ser igual ou maior que 30. Com esse resultado, significa que uma pessoa tem 30kg de gordura por metro quadrado, indicando que ela está muito acima do ideal, que na maioria das pessoas gira em todo de 23.
  • Sobrepeso ou problemas crônicos causados pelo excesso de gordura – Esse grupo é identificado principalmente por ter um Índice de Massa Corporal de 27 ou mais. Porém, em alguns casos, as pessoas podem não estar com o IMC tão alto e ainda assim terem o Saxenda recomendado. Nesses casos, podem haver complicações para os pacientes causados pelo excesso de gordura no organismo. Os principais tipos de problemas são hipertensão, diabetes tipo 2, apneia do sono, colesterol alto e assim por diante.

Por que o Saxenda é diferente de outros medicamentos para emagrecer?

A grande diferença do Saxenda é a forma como ele faz o organismo reduzir o apetite. Ao invés de eliminar o desejo da pessoa de comer, ele faz com que a última alimentação feita dê sensação de saciedade por mais tempo. Ou seja, isso significa que, caso a pessoa tenha interesse de tomar super dosagens para não se alimentar, ainda assim ela precisará de uma primeira alimentação para conseguir ter os efeitos esperados.

Essa diferença pode ser pequena, mas é o principal trunfo do Saxenda para ser liberado pela ANVISA. Esse redutor de apetite não agrava casos de anorexia, sendo que ele incentiva a alimentação, mesmo nos casos mais extremos.

Além disso, diferente da maioria dos medicamentos, o Saxenda não é vendido em comprimidos. Ele necessita ser injetado, o que exige o acompanhamento de um farmacêutico ou um enfermeiro para ter uma administração correta. Com isso, fica mais difícil de a pessoa tomar superdosagens e, mesmo que a pessoa tome, não haverão efeitos efetivos na perda de peso.

Mas o Saxenda funciona mesmo?

Sim. Sua capacidade de inibir o apetite e retardar a digestão da comida é tão efetivo que é possível reduzir 10% do peso corporal em pouco tempo. Pode parecer pouco, mas para uma pessoa de 100 kg, baixar para 90 kg já significa diminuir em 2 ou 3 números o seu IMC.

Porém, vale mencionar que os benefícios do Saxenda só podem ser devidamente conquistados caso a pessoa combine o uso do medicamento com hábitos saudáveis de vida. Boa alimentação e atividades físicas ainda são os melhores emagrecedores que existem, e quando combinados com o Saxenda, podem trazer resultados ainda melhores.

Perder esses 10% de peso pode significar perder muito mais do que 10% da gordura do corpo. Se ao perder gordura você construir músculos, seu peso poderá diminuir pouco, mas é possível perceber grandes diferenças no corpo. Tudo isso é possível e uma meta real a ser atingida. Mas para isso, é preciso o acompanhamento de um médico, que explicará o caminho correto para você atingir seus objetivos e fazer do Saxenda apenas uma ponte para eles.

Recomendamos para você:

Share this post

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votes, average: 4,33 out of 5)
Loading...

21 thoughts on “Saxenda: O mais novo remédio para emagrecer!

  1. Hoje tomei a primeira dose!! Não doi nada, só estou apreenssiva com efeitos colaterais. Foi aao endocrinologista e ele passou a medicação. Tenho indicações pelo IMC que estou.

    Responder

Comentar