Dieta para Hipertrofia

Um corpo musculoso e definido, de encher os olhos, é desejo de homens e mulheres. Há quem pense que só exercícios já dão conta do recado, mas a realidade passa longe disso. Em busca do corpo dos sonhos, é preciso unir alimentação correta e exercício regular. Afinal, poucos sabem, mas a dieta alimentícia é responsável por 80% da perda de peso em regimes de emagrecimento, por exemplo. Para o desenvolvimento dos músculos, a hipertrofia muscular, ela não é menos essencial.

Para começar a dieta adequada, é preciso procurar um nutricionista. Ele estabelecerá parâmetros para melhor aproveitamento da sua dieta como: comer de 3 em 3 horas, ter no mínimo oito horas de sono, evitar fugir da dieta, etc. Além disso, ele oferecerá exemplos de pratos possíveis de serem preparados nas seis refeições essenciais do dia: Primeira refeição (café da manhã), segunda refeição (lanche da manhã), terceira refeição (almoço), quarta refeição (lanche da tarde), quinta refeição (lanche da tarde II ou pré-treino) e sexta refeição (jantar ou pós-treino).

Hipertrofia

Uma alimentação voltada para a hipertrofia deve conter:

Carboidratos – Compostos principalmente por carbono, hidrogênio e nitrogênio, a principal função dos carboidratos é energética, mas também funcionam como lubrificantes das articulações. Encontrados nos pães, cereais, etc;

Proteínas – São macromoléculas (moléculas grandes) formadas por aminoácidos diversos que se ligam uns aos outros. As células do organismo humano precisam delas para seu crescimento e manutenção. Além disso, elas formam hormônios, enzimas, anticorpos e quando há acúmulo dela, é gerada a gordura. Proteínas magras, como as presentes nos derivados do leite (principalmente desnatado, sem gordura), são especialmente importantes na hipertrofia;

Vitaminas – Compostos orgânicos da mais alta importância, elas são necessárias ao funcionamento orgânico, participam das reações metabólicas e são vitais para o funcionamento dos órgãos. Devem ser ingeridas diariamente através da dieta, pois não são produzidas pelo corpo. Podem ser encontradas nas frutas;

Minerais – Também não são sintetizados pelo corpo, nem possuem valor energético (calórico) como as vitaminas, mas desempenham papéis fundamentais como constituintes do corpo. Também fazem parte do procresso de crescimento e desenvolvimento corporal.

Gorduras de qualidade – Reserva e fonte de energia, as gorduras de origem vegetal são melhores que as de origem animal. Presentes em frutos secos oleaginosos, como as castanhas, elas também protegem os órgãos;

Fibras – As fibras têm grande importância no funcionamento da digestão. Elas dão sensação de saciedade e promovem um trânsito intestinal melhor, além de estimular a queda de gordura e aumento do metabolismo. Pode ser achada em frutas e arroz integral;

Muita água – Que a água é vital para o funcionamento dos seres vivos, todos sabem. A água age em muitas funções: Filtrando impurezas, lubrificando o corpo, promovendo o resfriamento quando a temperatura ultrapassa 36º através do suor, diluindo compostos tóxicos como a uréia presente na urina, etc.

Também há alguns alimentos que devem ser preferencialmente cortados da alimentação, mas se não for possível, devem ser evitados, como: álcool, que desidrata o corpo; frituras e doces, ricos em gordura e carboidratos refinados; queijos amarelos, que possuem proteína também rica em gordura, etc.

A importância do profissional nutricionista é que ele irá definir as necessidades de cada composto, além de informar qual a suplementação adequada deve complementar sua dieta, verificando seu peso, altura, idade e sexo de modo a oferecer o que mais se adequa às suas necessidades. A palavra chave para a hipertrofia, nesse caso, é só uma: disciplina.

PARA SABER MAIS SOBRE A HIPERTROFIA MUSCULAR SEM O USO DE ESTEROIDES, CLIQUE AQUI.

Recomendamos para você:



1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem Votos Ainda)
Loading...

Comentar