Dopamina: O que é? Quais são os efeitos? Os alimentos ajudam a melhorar?

Dopamina

Muito conhecida pelos praticantes de exercícios físicos pela sua função de conduzir o prazer para o cérebro, o neurotransmissor dopamina, possui outras funções do que apenas produzir sensação de bem-estar.

Você sabia que dá para aumentar naturalmente a função da dopamina no corpo? Confira nesse artigo e esclareça essa e outras dúvidas que surgem sobre essa substancia tão importante.

O que é dopamina?

Os neurotransmissores, são células que tem a função de enviar informações as demais células do corpo, e dentro desse contexto, encontra-se a dopamina. Quando estimulada, ela envia informações que possuem função de estimular a memória, os movimentos do corpo e até mesmo a sensação de prazer e bem-estar.

Quimicamente falando, a dopamina é uma molécula representada pela fórmula C8H11NO2 , é derivada do aminoácido tirosina, esse, precursora natural da adrenalina e da noradrenalina.

Quais são os efeitos?

A dopamina possui diversos efeitos que são essenciais para o organismo. Como primeira função e mais conhecida, temos a sensação de prazer. Quando você está em uma situação que provoca alegria, a dopamina é naturalmente liberada e por meio de impulsos nervosos, chega ao cérebro.

Outras situações que estimulam a condução da dopamina são: durante o sexo, ao consumir alimentos gostosos, jogar jogos e até mesmo com o uso de drogas, esse sendo um dos motivos pelo qual essas substâncias podem se tornar viciantes.

Também como função dessa substância, temos o estimulo da memória. Quando estamos em uma situação de prazer e em que há liberação de dopamina, foi constatado que as situações vividas durante esse momento ficam armazenadas na memória por muito mais tempo do que quando comparadas a outros tipos de situações.

Por fim, temos situações clinicas onde a pessoa possui dificuldade de produzir dopamina. Como exemplo, temos o mal de Parkinson que tem sua origem no envelhecimento, onde há a morte dos neurônios e por consequência, é reduzida a produção do hormônio.

neurotransmissor

Como aumentar a dopamina de forma caseira?

É possível melhorar os seus níveis de dopamina de forma caseira apenas adicionando alguns alimentos específicos à sua alimentação. Confira abaixo os principais alimentos que estimulam a produção dessa substância e que podem efetivamente tornar a sua vida mais prazerosa:

  • Alimentos de origem animal
  • Amêndoas
  • Banana
  • Abacate
  • Maçã
  • Beterraba
  • Chocolate
  • Café
  • Algas
  • Iogurte
  • Amendoim
  • Melancia

Outra forma de aumentar a dopamina é por meio de exercícios físicos. Além de produzir endorfina, durante as atividades físicas, o corpo estimula a produção de novos receptores celulares no cérebro. O que aumenta a dopamina.

A meditação também é conhecida por aumentar a dopamina. Quando entramos em estado meditativo, o corpo naturalmente estimula a produção desse neurotransmissor. A meditação também é benéfica para aliviar o estresse, aumentar a criatividade, melhorar o foco e até mesmo ajuda a aprender mais rápido.

O açúcar é um alimento que se mostra inimigo da dopamina. Apesar de estimular a sua produção momentânea, esse composto realiza essa função de forma não saudável, fazendo com que o organismo logo em seguida tenha uma baixa de dopamina, e por consequência, estimula você a consumir mais açúcar pra suprir isso. Desas forma, você entra em um ciclo vicioso e maléfico à saúde.

Mais feliz

Medicamentos melhoram a dopamina?

Existem disponíveis no mercado alguns medicamentos e compostos comerciais que possuem a função de melhorar os níveis de dopamina no organismo. Esses medicamentos podem ser naturais ou manipulados em laboratórios. Podendo, na maioria deles, ser comprados sem receita médica. Como principais temos:

Ginkgo Biloba: Comercializada em cápsulas a ginkgo biloba ajuda a melhorar a circulação de sangue no cérebro, o que faz com que a dopamina circule de maneira mais intensa e mais efetiva.

L-tirosina: A l-tirosina é precursora da dopamina e também é comercializada na forma de suplemento em cápsulas. Ao ser ingerida ela atua no organismo quebrando as barreiras do sangue e do cérebro e estimulando o aumento dos níveis desse neurotransmissor.

Fosfatidilserina: Esse fosfolipídio além de regular os nutrientes que transitam no cérebro melhora também a produção da dopamina.

Cúrcuma: A cúrcuma é uma raiz muito benéfica ao organismo e pode ser encontrada tanto em versões em cápsulas como também em pó para ser usada até mesmo como corante em substituição ao açafrão. Além de suas outras funções ela estimula a produção do neurotransmissor dopamina no organismo.

Recomendamos para você:



1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 3,00 do total de 5)
Loading...

Comentar