Esofagite erosiva, medicamentosa, infecciosa e outras: fique por dentro!

Identificar a doença é complicado, visto que as pessoas não levam os sintomas da esofagite a sério, embora haja tratamento para ela. Frequentemente causando desconforto e dor, essa doença afeta o tubo gástrico que leva os alimentos da boca até o estômago e sua versão mais comum pode ser prevenida com algumas mudanças de atitudes. Se interessou e quer saber sobre a doença? Continue a leitura!

esofagite

O que é?

É chamada esofagite a inflamação ou irritação do esôfago, se dividindo em diferentes tipos dependendo de suas causas. Uma delas se refere à forma crônica da doença.

Tipos e causas

Refluxo Gástrico ou Esofagite Erosiva

A válvula que mantém o conteúdo ácido do estômago longe da mucosa do esôfago não funciona corretamente nesse caso, e os ácidos estomacais irritam com frequência o canal frágil, causando feridas. Essa é a doença do refluxo gastroesofágico. Existem diversas formas de classificas o grau de erosão do tubo digestivo, sendo que o mais usado é o grau de Los Angeles. Ele pode variar de grau A (menos inflamado) até o grau D (mais inflamado).

Eosinófilos

Eosinófilos são células que fazem parte do sangue e que também agem com o sistema imune do corpo humano. Elas agem especialmente no caso de alergias, e ficam concentradas na região do esôfago quando há contato com o alérgeno, causando a doença.

Medicamentosa

O uso de medicação oral de modo inadequado – deitado, sem água, com comprimidos muito grandes – causa irritação na mucosa do esôfago. É o caso especialmente de idosos, que tem a musculatura da região enfraquecida e produzem menos saliva.

Infecciosa

Causada por uma infecção de um agente externo, acomete principalmente quem tem o sistema imunológico comprometido, como é o caso de quem tem AIDS ou faz tratamento com imunossupressores.

esofagite

Sintomas

Independente do tipo ou causa, os sintomas tendem a ser os mesmos.

  • Perda de apetite
  • Dor abdominal
  • Dor no peito
  • Dificuldade para engolir
  • Tosse seca
  • Dor de garganta
  • Gosto amargo na boca
  • Mau hálito

Diagnóstico

O diagnóstico é feito através do relato da história clínica do paciente ao gastroenterologista, que poderá pedir alguns exames diferentes: raio x com contraste de bário, endoscopia, biópsia feita na endoscopia e teste de alergia, no caso de esofagite de eosinófilos.

Tratamento

O tratamento requer, primeiro, um diagnóstico do tipo exato da esofagite. A esofagite de refluxo, por exemplo, pode ser tratada com o uso de antiácidos ou a realização de uma cirurgia para a recuperação da funcionalidade da válvula que divide o estômago e o esôfago.

A esofagite por eosinófilos exige que os alérgenos sejam evitados para não desencadear irritação. O médico prescreverá uma dieta restrita e possíveis antialérgicos. A esofagite medicamentosa pede a troca de medicamentos por sua versão líquida ou a ingestão de muita água junto ao remédio.

Por fim, ao tratar a esofagite infecciosa, o médico prescreverá medicamentos para combater a infecção viral, fúngica ou bacteriana.

Complicações

A esofagite não tratada poderá acarretar estreitamento do esôfago e alteração em suas células, podendo evoluir para um câncer.

Prevenção

  • Evite o contato com alérgenos
  • Ingira os medicamentos com bastante água
  • Evite o uso de cigarro e álcool, pois irritam a mucosa gástrica
  • Não exagere no consumo de alimentos muito ácidos
  • Não se deite logo após comer

Esse artigo foi útil para você? Conta pra gente nos comentários!

Recomendamos para você:

Share this post

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Comentar