Fluoxetina

Mais conhecida como Prozac, a Fluoxetina é um antidepressivo cada vez mais utilizado. Seu princípio ativo, derivado do difenidramina, foi descobertos depois de vários testes laboratoriais revelando ser um potente inibidor  seletivo de recaptação de serotonina. Como a patente do Prozac venceu em 2001, desde então dezenas de genéricos inundaram o mercado. Leia este artigo para saber um pouco mais sobre esse medicamento.

Como age a fluoxetina

A serotonina é o neurotransmissor responsável pela nossa sensação de bem estar, e pessoas com depressão e outros transtornos mentais geralmente tem uma reabsorção muito rápida da serotonina, chamada recaptação. A Fluoxetina age inibindo a recaptação, fazendo com que o neurotransmissor circule mais tempo entre os hormônios e diminuía consideravelmente os sintomas desses males.

fluoxetina

Indicações

O fármaco é indicado para tratar depressão, de moderada à grave, associada ou não ao transtorno de ansiedade; portadores de transtorno compulsivo-obsessivo, transtorno disfórico pré menstrual e disforia (mal estar provocado pela ansiedade), bulimia nervosa e transtorno do pânico.

Contraindicações

Não deve ser usado por alérgicos a Fluoxetina ou qualquer um dos componentes do medicamento. Quem utiliza inibidores de monoaminoxidase não deve utilizar Fluoxetina, apenas se parar com seu uso duas semanas antes, sendo que sua combinação poderá ser fatal ou causar reações adversas bem graves. Menores de 18 anos também não devem utilizar esse medicamento.

Efeitos colaterais

Entre os efeitos colaterais, os que se apresentam de forma mais comum e medianamente comum são:

  • Diarréia
  • Náusea
  • Fadiga
  • Dor de cabeça
  • Insônia
  • Palpitações
  • Visão turva
  • Queimação estomacal
  • Vômitos
  • Calafrios
  • Diminuição de peso
  • Diminuição do apetite (inclui anorexia)
  • Sonolência
  • Tremor
  • Sonhos anormais
  • Diminuição da libido
  • Dor ao urinar
  • Sangramento vaginal
  • Sudorese
  • Coceira
  • Erupções na pele
  • Erupções com coceira
  • Palpitações
  • Boca seca
  • Disfunção erétil
  • Tensão
  • Letargia (mental e física)

Posologia

As doses são individualizadas de acordo com o que se quer tratar, geralmente sendo de 20 a 60mg por dia, podendo ser aumentada ou diminuída de acordo com a evolução do tratamento. É preciso respeitar os horários e doses receitados por seu médico e não interromper seu uso sem avisá-lo, já que isso pode causar Síndrome da Descontinuação e incluem sintomas como: ansiedade, agitação, dor muscular, agravamento de depressão, etc.

Superdosagem

São raros os casos de morte por superdosagem de Fluoxetina, e a evolução do quadro costuma ser favorável. Sintomas incluem náusea, vômito, convulsões, disfunções do coração, disfunção pulmonar e alteração no sistema nervoso central. Não há antídoto, e eliminação de urina e transfusão sanguínea não são indicados. Procure ajuda médica levando a embalagem do medicamento.

Advertências

Pacientes com comprometimento do fígado ou que fazem uso de vários medicamentos devem ter doses menores ou menos frequentes.

Ainda não há estudos sobre doses maiores que 80mg/dia.

O uso estético desse produto não é recomendado, visto que o emagrecimento não será saudável e isso pode gerar algum desequilíbrio em seu organismo, além dos efeitos colaterais já conhecidos do medicamento.

Recomendamos para você:

Share this post

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem Votos Ainda)
Loading...

Comentar