Rivotril: Saiba tudo sobre o medicamento!

O clonazepam, mais conhecido como rivotril, é um remédio de uso oral recomendado para agir como anticonvulsivo, relaxante muscular e tranquilizante. O rivotril é  um remédio utilizado para tratar transtornos psicológicos. Saiba tudo sobre esse remédio nesse artigo.

A primeira coisa que você precisa saber sobre o rivotril é que ele é um remédio vendido apenas com prescrição médica, seu uso sem orientação pode trazer riscos para a sua saúde. Ele é vendido sob a forma de comprimidos, comprimidos sub-linguais e solução oral. Seu uso em excesso pode provocar dependência e crises epilépticas de sequência rápida.

rivotril

Quem deve usar o rivotril

O rivotril é prescrito por psiquiatras para o tratamento de doenças de ordem psicológicas como crises epilépticas, espasmos infantis na síndrome de West, transtornos de ansiedade, distúrbios do pânico, fobia social, transtornos do humor, transtorno bipolar, depressão, síndromes psicóticas como acatisia, síndrome das pernas inquietas, vertigens e distúrbios do equilíbrio, e no tratamento da síndrome da boca ardente.

Porém o médico antes de receitar o uso do rivotril precisa de uma série de exames, pois o uso desse medicamento de forma errada pode causar dependência e perder a eficácia. Além de que algumas dessas doenças citadas podem ser tratadas com outros remédios, isso irá depender da avaliação que o médico fará de cada pessoa.

Como usar

O médico irá orientar a melhor forma de uso do Rivotril, pois é necessário levar em consideração algumas características próprias de casa paciência, como o tipo de doença, a idade e o histórico de doenças anteriores.

Além disso, o rivotril jamais deve ser consumido com bebidas alcoólicas ou com remédios que podem deprimir o sistema nervoso central.

Efeitos colaterais do Rivotril

Os efeitos colateriais mais frequentes do uso do rivotril são sonolência, dor de cabeça, infecção das vias respiratórias, cansaço, gripe, depressão, vertigem, irritabilidade, insônia, perda de equilíbrio, náuseas, sinusite e dificuldades de concentração. Porém existem alguns outros efeitos que podem ser mais sérios a longo prazo:

  • Diminuição do sistema imunológico o que pode causar maior frequência de reações alérgicas.
  • Podem ocorrer distúrbios reversíveis da visão (diplopia), particularmente no tratamento de longo prazo ou de alta dose.
  • Problemas respiratórios que pode ser agravado pela obstrução pré-existente das vias aéreas, danos cerebrais ou outras medicações administradas que deprimam a respiração. Esse efeito pode ser evitado com um cuidadoso ajuste da dose às necessidades individuais.
  • Problemas de pele como urticária, prurido, erupção cutânea, perda de cabelo transitória, e até alterações da pigmentação podem ocorrer em casos raros.

Contra indicações do Rivotril

O rivotril é contra indicado para pacientes que apresentem hipersensibilidade aos benzodiazepínicos ou a qualquer componente da fórmula, pacientes com doença grave dos pulmões, fígado ou glaucoma agudo de ângulo fechado.

Porém, caso seja recomendação médica e exista um acompanhamento, o rivotril pode ser usado em caso de gravidez, amamentação, doenças nos rins, pulmões ou fígado, porfiria, intolerância à galactose ou deficiência de lactase.

Pacientes predispostos a adquirir dependência como os viciados em drogas ou álcool devem fazer uso controlado do rivotril, e apenas em casos específicos, quando não existe outra opção de tratamento.

 

Recomendamos para você:



1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem Votos Ainda)
Loading...

2 thoughts on “Rivotril: Saiba tudo sobre o medicamento!

Comentar